Get Adobe Flash player
 
 
  
 
 
 
 

História da CNCP

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS CAÇADORES PORTUGUESES

BREVE NOTA HISTÓRICA

A Confederação Nacional dos Caçadores Portugueses (CNCP), foi fundada em 25 de Setembro de 1993, por escritura pública realizada na cidade de Bragança.

 

Subscreveram inicialmente a sua constituição 6 (seis) Federações: Federação das Associações de Caçadores da 1ª  Região Cinegética, Federação de Caça e Pesca  da Beira Interior, Federação das Associações de Caçadores do Centro de Portugal, Fencaça, Federação Alentejana de Caçadores e Federação dos Caçadores da 5ª Região Cinegética.

 

Posteriormente solicitaram a sua filiação a Federação de Caçadores de Entre Douro e Minho, Federação de Caçadores Transmontanos e Durienses, Federação de Clubes e Associações de Caçadores da 2ª Região Cinegética, Federação dos Clubes de Caça e Pesca do Distrito de Viseu e Federação das Zonas de Caça do Oeste – Oestecaça. Em Março de 1999, a Fencaça solicitou a sua saída da Confederação tendo esta ficado a ser constituída por 10 (dez) Federações de âmbito regional.

 

Mais tarde, aderiram à CNCP três novas Federações: Federcaça - Federação de Caçadores do Centro, Federação de Caça e Pesca da Beira Litoral e Federação Portuguesa de Caçadores que compensaram a saída de outras três Federações que deixarem de ter actividade.

 

No presente constituem a CNCP:

 

·         Federação de Caçadores de Entre Douro e Minho;

·         Federação das Associações de Caçadores da 1.ª Região Cinegética;

·         Federação dos Clubes de Caça e Pesca do Distrito de Viseu;

·         Federação de Caça e Pesca da Beira Litoral;

·         Federação de Caça e Pesca da Beira Interior;

·         FEDERCAÇA – Federação de Caçadores do Centro;

·         OESTECAÇA – Federação das Zonas de Caça do Oeste;

·         FAC – Federação Alentejana de Caçadores;

·         Federação de caçadores do Algarve;

·         Federação de caçadores dos Açores.

 

Desde a sua fundação, a CNCP tem procurado dinamizar o movimento associativo pugnando por uma progressiva participação dos caçadores no ordenamento cinegético do território nacional e na utilização sustentável dos recursos. Neste contexto, a formação dos caçadores e o seu envolvimento em actividades que prossigam essa mesma formação apelando a uma postura cívica e ética perante a caça, em particular e a sociedade em geral tem sido um objectivo sempre presente.

 

Enquanto instituição a CNCP constituiu-se como parceiro dos diferentes Órgãos de Soberania, quer através da sua participação no Conselho Nacional da Caça e da Conservação da Fauna, Órgão de consulta do Governo, quer como interlocutor da Assembleia da República onde foi chamada por diversas vezes no âmbito da discussão do Projecto de Lei de Bases Gerais da Caça. Tem ainda protocolos de colaboração firmados com a Direcção-Geral dos Recursos Florestais.

 

Colabora com diversas Instituições científicas, designadamente a Faculdade de Ciências do Porto, a Universidade de Aveiro e a Faculdade de Ciências de Lisboa.

 

É membro da FACE – Federação das Associações de Caça e Conservação da Fauna Silvestre da União Europeia, com sede em Bruxelas, sendo o representante deste organismo em Portugal, CIC - Conselho Internacional da Caça e da Conservação da Fauna e da AECT - Associação Europeia das Caças Tradicionais.

 

Passou a organizar, desde 1999, os Campeonatos Nacionais de Tiro e de Santo Huberto, actividades que envolvem hoje centenas de caçadores.

 

Publica, actualmente, um boletim informativo e formativo: o Boletim Santo Huberto.